quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

17-"Apaixonado? Mas ele só me viu uma vez."

-Eu não te conheço?-Perguntei-lhe.

-Pois, eu também acho que te conheço.-Respondeu o Roberto.

-Já sei! Foi quando foste a Lisboa.-Ele depressa ficou envergonhado, o que percebi pela cor vermelha da cara dele.

-Não contes.

-Então? Conta lá!-Pediu o Lorenzo.

-Pronto, eu conto. Lembras-te quando eu fui a Lisboa, o ano passado?-Perguntou o Roberto ao irmão.

-Sim.

-Eu perdi-me.

*RECORDAÇÃO ON*
-Desculpe pode ajudar-me? Por favor, ajude-me!-Disse uma pessoa que me abordou quando eu estava a sair de casa. Falava Italiano, muito depressa e parecia estar em pânico.

-Tenha calma! O que é que precisa?

-Fala Italiano! Finalmente!-Pareceu-me um pouco mais calmo.

-Sim falo. Diz-me o que precisas!

-Preciso de ajuda para ir para o aeroporto!


-Táxi?


-Sim!-Esperámos por um táxi e fui com ele até ao aeroporto. Lá esperei até perceber que ele ficava bem entregue e que não se voltava a perder.

*RECORDAÇÃO OFF*

-Não imaginas a cara de pânico dele...-O Lorenzo começou a rir-se mas o Roberto não estava a achar piada.

-És mesmo parvo! 

-Parvo que conheceu a tua namorada primeiro que tu!

-Vamos almoçar?-Perguntou o Lorenzo, mudando de assunto. O ambiente parecia ter ficado estranho e depressa nos encaminhámos para o carro e fomos para o restaurante.

Almoçamos muito calmamente entre algumas brincadeiras e conversas que me permitiram conhecer melhor o Roberto e perceber como era a relação entre ele e o Lorenzo. Mas apesar de tudo ele continuava estranho. Aproveitei que o Roberto foi à casa de banho para perceber o que se passava.
-O que é que tens? Estás estranho.

-Nada.


-Nada?Desde que eu contei a história do teu irmão, ficaste estranho.


-É que...


-Afinal há alguma coisa!


-Eu sabia dessa história de ele se ter perdido, o meu irmão contou-me não porque tinha sido giro perder-se mas sim porque estava apaixonado pela rapariga que o tinha ajudado.


-Apaixonado? Mas ele só me viu uma vez.


-E voltou a ver aqui em Itália passado uns meses.


-Tu estás com ciúmes Lorenzo?


-Não mas...


-Achas que ainda não lhe passou?


-Não sei.-Nesse momento o Roberto voltou.

-Claro que já.

-O que é que já?-Perguntou o Roberto.

-Que já te passou a paixoneta que tinhas por mim.

-Anna!-O Lorenzo reclamou logo comigo.O Roberto via-se que não esperava que eu já soubesse e depressa a face dele ficou vermelha.

-Não precisas de ficar vermelho Roberto.-Ele ficou ainda mais vermelho e começou a levantar-se.-Calma! Vais embora?

-Sim, não íamos embora?

-Não era preciso tanta pressa mas sim podemos ir.

-Vocês não se incomodem, eu saio. Vocês fiquem a conversar.-Disse o Lorenzo, levantando-se.

-Tem calma Lorenzo!

-Espero lá fora!-Disse sem esperar e saindo do restaurante.

-Que ciumento e teimoso, o teu irmão!

-Não há razão para ele ter ciúmes!

-Não mesmo?

-O que?

-Não eu! Já não gostas de mim pois não?

-Não. Gosto como cunhada. Eu tenho namorada.

-O teu irmão sabe disso?

-Não sabe que assumi uma relação com ela.

-Acho melhor contares-lhe.

-Sim, vou fazer isso.

-Vamos?

-Sim.-Levantámo-nos e saímos. O Lorenzo esperava por nós junto ao carro.

-Primeiro que tudo...tira essa cara de ciumento!-Coloquei as minhas duas mãos na cara dele e beijei-o. Ele continuava sério.-Segundo...já conversámos. Terceiro...ele tem umas coisas para te contar. E quarto...tira essa cara, não tens razões para esses ciúmes!

-O que é que tens para me contar?-Perguntou o Lorenzo ao Roberto.

-Lembras-te de eu te ter falado daquela rapariga com quem andava a sair?

-Sim.

-Nós assumimos uma relação. 

-A sério? Não sabia.

-A sério! E é mesmo sério.

-Num estado normal, o teu irmão ficaria feliz mas no estado ciumento que estava ficou super feliz! Nunca na vida dele imaginou que o irmão dizer que tinha uma namorada, o deixaria num estado de felicidade tão grande.-O Lorenzo estava sério mas depressa se começou a rir, contagiando-nos.

Algumas Horas Depois...
Aquela tarde tinha sido passada a passear e com muitas brincadeiras. Ao fim do dia, o Lorenzo levou o Roberto a casa mas antes deixou-me na praia, tal como eu lhe tinha pedido.
Tinha uma surpresa a preparar para o Lorenzo mas quando lá cheguei estava praticamente tudo pronto e restava-me esperar por ele, o que aconteceu 15 minutos depois.
-Ana?-Perguntou por mim, o Lorenzo assim que pisou o areal da praia.

-Aqui!-Eu estava sentada na extremidade de uma pequena ponte de madeira que se estendia até à agua. Acenei-lhe, ele sorriu e caminhou até mim.-Já te passou os ciúmes?

-Sim. Desculpa.

-Não faz mal. Mas não tinhas razões para isso.

 -Eu sei. Mas eu gosto muito de ti e tenho medo de te perder.

-Não tenhas! Eu também gosto muito de ti e só te quero a ti ao meu lado!-Ele abraçou-me e beijou-me, de seguida.

-E isto tudo?-Perguntou olhando à volta para tudo o que eu tinha preparado.

-Olha ali...ups...é o símbolo do nosso amor. O mar está a apagar mas mais nada nem ninguém poderá apagar o nosso amor!-Ele puxou-me para ele e uniu os lábios dele aos meus para um beijo demorado mas calmo.

-E ali...é onde vamos jantar hoje!-Ele sorriu e beijou-me.Caminhámos até esse local onde jantámos calmamente.

No fim do jantar, começou a ficar frio e regressámos a casa. Foi numa troca de beijos que entrámos em casa e nos dirigimos para o quarto de hóspedes. Antes de nos entregarmos um ao outro e termos mais uma noite de muito amor só nossa , partilhámos uma fotografia nas redes sociais.
"Mais unidos que nunca!"
------------------------------------------------------------------------------------------------
Olá a Todas!
E este foi o 17º Capítulo, com alguns ciúmes mas também muito amor!
Gostaram? Espero que sim!
Fico a aguardar as vossas opiniões que são muito importantes para mim!
Beijinhos,
Sofia

4 comentários:

  1. Que engraçada a forma como a Anna e o Roberto se conheceram xD
    Oh, o Lorenzo com ciúmes, que fofinhoooo *-*
    Adorável o capítulo...
    Adorei ! <3 Fico à espera de mais...
    Beijinhos
    Rita Bonito

    ResponderEliminar
  2. Olá!

    Opá que saudades tinha eu disto, a sério, e foi adorável o Roberto ter-se perdido mas fogo, apaixonar-se assim não, principalmente pela Anna, aiai mas até foi giro imaginar o lore todo ciumento, ai amo amo.

    Quero mais, beijinhos guapa <3

    ResponderEliminar